Geógrafo cria site sobre impactos de desastres naturais

Em meio a catástrofes naturais, como a que ocorreu em Angra dos Reis, a população verifica a inexistência de planejamento e prevenção das autoridades em relação a situações de risco. A partir dessa deficiência, o geógrafo Luiz Amadeu Coutinho teve a iniciativa de elaborar um site, o Disaster Map ou Mapa de Desastres, cujo intuito é construir um banco de dados sobre catástrofes naturais que acontecem em todo o planeta. O objetivo é criar uma ferramenta de inventariação e difusão dos dados sobre desastres naturais, recolhidos na mídia e também publicados por outros usuários que tem interesse no tema.
A grande vantagem do Disaster Map é a simplicidade e objetividade que ele oferece aos usuários. Segundo Coutinho, a idéia é criar um site onde o usuário possa inserir no mapa a ocorrência de desastres naturais em qualquer parte do mundo, independente de data.
De acordo com Coutinho, o Disaster Map pretende reunir pessoas de todo o mundo que queiram compartilhar suas histórias relacionadas a Catástrofes. “O objetivo é criar condições para que todos possam contribuir com textos, links, fotos e vídeos. Já foram publicados os principais desastres ocorridos no mundo nos últimos dias, incluindo a tragédia em Angra dos Reis no Ano Novo” declara.
perícia ambiental
Coutinho ressalta que a utilização do site é bem simples e espera avaliar o grau de precisão entre as informações que são publicadas, envolvendo ocorrências de desastres naturais. “Em alguns casos um jornal publica X Mortos e Y Feridos e outro publica a mesma noticia com valores diferentes ou dizem o nome da cidade errada, dentre outras informações. Quero sentir o quanto às pessoas tem interesse em participar de forma interativa numa ferramenta Geográfica na WEB” explica.
Para Coutinho, mais do que criar um banco de dados acessível a todos, o Disaster Map pode ser utilizado como uma ferramenta importante nas ações que deverão ser tomadas pelo poder público na ocorrência de desastres naturais, evitando assim grande número de vitimas.
Informações Adicionais:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− cinco = 4